27°
Chapadão do Sul.MS
13 de Dezembro de 2018
 
09/03/2018 às 07h34

Placa padrão do Mercosul começa a ser adota, agora em 2018, no Brasil

 

Fundo Branco, margem superior azul, logotipo do Mercosul e bandeira do Brasil. A partir de agora, esse será o modelo das placas dos carros brasileiros, que vão ser alteradas para os padrões do Mercosul. A mudança foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 8 de março. Primeiramente, ela será adotada por veículos zero quilômetro, em transferências ou em substituição de placas. Os demais terão até 31 de dezembro de 2023 para promover a adaptação.

As especificações mencionadas acima devem ser afixadas em primeiro plano nos veículos e conter sete caracteres, que são números e letras. Também contará com chip e código para facilitar a identificação dos veículos roubados ou clonados nos países do Mercosul. A nova placa deve ser implementada, até 1º de setembro, nos veículos novos, em processo de transferência de Município ou propriedade ou quando houver a necessidade de substituição de placa. Fica facultativo ao proprietário antecipar a substituição da placa.

A sugestão de adoção da placa de uso comum nos países do Mercosul foi apresentada no Brasil, em outubro de 2014, para ser adotada em janeiro de 2016. Mas, a obrigatoriedade foi adiada duas vezes: primeiro para 2017 e, depois, sem prazo específico. Inicialmente, o equipamento padrão seria adotado primeiro em território brasileiro, mas a Argentina e Uruguai já começaram a usar.

Dentre as demais mudanças estão:

*Três letras e quatro números;

*Cor do fundo sempre branca e a cor da fonte será: preta para veículos de passeio, vermelha para veículos comerciais, azul para carros oficiais, verde para em teste, dourado para diplomáticos e prateado para colecionadores;

* Nome do país na parte superior, na barra azul, nome da cidade e do estado na lateral direita, com respectivos brasões;

*Para dificultar falsificações marcas d'água com o nome do país e do Mercosul serão grafadas na diagonal ao longo das placas. No Brasil, a placa terá tira holográfica; código bidimensional, que conterá a identificação do fabricante; data de fabricação; e número serial da placa.

*cnm

Tag3 - Desenvolvimento Digital